Inserminação Artificial

Inserminação Artificial

A inseminação artificial é uma excelente opção para casais que querem ter um bebê, mas, por algum motivo biológico, não conseguem. De acordo com um relatório do Sistema Nacional de Produção de Embriões (SisEmbrio), apenas em 2018 observou-se um aumento de 18,7% na quantidade de procedimentos disponíveis neste segmento, com a inseminação ocupando um papel de destaque dentre as soluções. 

 

Também descrito pela sigla IA, o procedimento é considerado de baixa complexidade e é indicado nos seguintes casos: 
•    Endometriose leve;
•    Distúrbios de ovulação;
•    Casais do mesmo gênero que querem ter um filho e;
•    Alteração seminal leve.

 

De forma geral, o tratamento consiste em inserir os espermatozoides no útero da paciente durante seu período fértil. Com isso, o caminho percorrido pelo espermatozoide é mais curto e as chances de uma gestação são mais altas.

 

Porém, antes de se decidir pelo procedimento, é preciso entender como ele funciona e o que você precisa para fazer a inseminação. 

 

Como fazer inseminação artificial? 

 

O primeiro passo é agendar uma consulta com a ginecologista especializada em fertilidade. No primeiro momento, a profissional vai entender as necessidades e características de cada casal, podendo indicar a melhor solução. 

 

A profissional vai buscar entender melhor o histórico de saúde de todos os envolvidos na gestação, verificando as causas da infertilidade. Além disso, também serão solicitados exames para avaliar a qualidade dos gametas produzidos pelo casal. 

 

Após a avaliação inicial, poderá ser indicado o tratamento. 

 

Antes da inseminação artificial, é feita a estimulação do ovário para que a mulher produza mais de um óvulo no mesmo ciclo menstrual. Geralmente, este procedimento é realizado por cerca de 10 dias, por meio do uso de medicamentos injetáveis. Durante todo o período, são realizadas ultrassonografias para verificar os níveis de hormônio no sangue para possibilitar a inseminação.


 
Assim que os óvulos atingirem o tamanho ideal de 18 milímetros, o procedimento poderá ser agendado a partir das 36h após a última injeção de medicamentos para a estimulação do ovário. 

 

Como funciona a inseminação artificial?

 

A coleta dos espermatozoides deve ser feita duas horas antes da inseminação, recolhido por meio da masturbação. Os gametas são selecionados em laboratório para que os mais capacitados, do ponto de vista de mobilidade, possam dar início ao processo de fecundação. 

 

Em seguida, a ginecologista vai inserir os gametas masculinos na cavidade uterina da mulher, com o apoio de um cateter. Existem cinco técnicas que são utilizadas para a inseminação artificial, sendo elas: 
•    Inseminação intrauterina;
•    Inseminação intratubária;
•    Inseminação intracervical;
•    Inseminação intrafolicular e;
•    Inseminação intraperitoneal.

 

Dessas 5 modalidades, a mais comum é a inseminação intrauterina, realizada em posição ginecológica e mantendo a mulher deitada por 30 minutos para facilitar a mobilidade dos espermatozoides. Ainda assim, a utilização do método mais adequado vai depender da avaliação inicial da ginecologista. 

 

Geralmente, o embrião demora cerca de 5 dias para chegar ao útero. Por isso, é recomendado que as mulheres esperem de 10 a 15 dias após o procedimento para fazer o teste de gravidez. Tendo a gestação confirmada, serão realizados os primeiros exames de gravidez e os últimos relacionados à inseminação artificial. 

 

A inseminação artificial dá a certeza de uma gravidez?

 

Embora seja um dos tratamentos mais eficientes para a infertilidade, vale ressaltar que nenhum método de reprodução humana conta com 100% de efetividade. Na primeira tentativa, os índices de sucesso giram em torno de 20%, podendo ser maiores ou menores de acordo com as condições de cada casal. A idade, por exemplo, pode ser um fator determinante. 

 

Por isso, nem sempre apenas a inseminação artificial é indicada pela ginecologista. Pelo contrário, é elaborado um plano de tratamento com foco na saúde do casal para aumentar as chances de uma gravidez bem-sucedida.
 

Quanto custa a inseminação artificial? 

 

Além de ser um dos tratamentos mais efetivos, a inseminação é também um dos métodos com valor mais acessível disponíveis na área da saúde. Porém, o valor do tratamento pode variar de acordo com cada caso específico.

 

Após a avaliação inicial da ginecologista, a profissional vai indicar o melhor plano de tratamento e quais serão os exames e procedimentos necessários. Além disso, o orçamento conta também com o valor da consulta, que pode variar entre as profissionais. 

 

A escolha da ginecologista responsável pela inseminação artificial é uma das etapas mais importantes da construção de uma nova família. Afinal, você precisa ter a certeza de que a profissional vai tomar todos os cuidados necessários para realizar o tratamento e melhorar suas chances de conseguir um bebê. 

 

Então, se você tiver qualquer dúvida sobre como funciona a inseminação ou quiser começar o seu tratamento, aproveite agora mesmo para entrar em contato. Nosso time vai responder todas as suas dúvidas e marcar uma consulta para verificar se a inseminação artificial é a melhor opção para você, dando o primeiro passo para a realização do seu sonho. Até logo!

WhatsApp Reprodução Humana

Contato

Telefone Clique para chamar

(86) 99432-6015

Email

bonalyzianne@gmail.com

Entre em contato e tire suas dúvidas!

Tratamentos Relacionados

Tem Alguma

Dúvida?

No intuito de viabilizar economicamente o tratamento de Reprodução Assistida para alguns casais,nossa clínica oferece um programa de FIV a baixo custo.

Fale conosco, estamos online!Agendar Consulta

Fale com nosso atendimento!

Clique para chamar